Booking Through Thursday – Leituras de Verão

btt2Pergunta inspirada numa conversa com um colega de trabalho um dia destes:

É altura de leituras de Verão por isso a pergunta de hoje é: Qual a coisa mais horrível que fizeste ao teu material de leitura? Areia da praia entre as páginas? Deixaste-o cair à piscina? A capa ficou cheia de protector solar?

No caso de nunca te ter acontecido um acidente de Verão, alguma vez estragaste um livro/jornal/revista? Deixaste-o cair à banheira? Usaste-o para matar um bicho? Entornaste café em cima dele?

Por ter medo desses acidentes é que raramente levo livros ou outro material de leitura quando vou fazer alguma actividade outdoor.

Quanto a outro acidentes com livros, fico lixada quando coloco alguma coisa dentro da mala e por acidente esse mesmo objecto mete-se entre as páginas do livro e as dobra quase a meio. Até me dá uma coisa má a olhar para o livrito nessas condições.

Tenho que confessar que já usei livros como mata-moscas ou mata-melgas quando não tinha nada à mão ou quando estava deitada e estava com preguiça para me levantar e ir buscar algo mais apropriado para “despachar” o insecto.

2 pensamentos sobre “Booking Through Thursday – Leituras de Verão

  1. Boa noite, Isabel.
    Aconteceu-me um caso insólito, que poderá ser equiparado a um qualquer acidente:
    Conversava eu com um amigo, sentado numa mesa do café onde, por hábito, costumo ir depois da hora de almoço. Sobre o tampo tinha eu colocado um livro, não muito fácil de adquirir dado o pequeno número de exemplares da edição, comprado nessa mesma manhã num alfarrabista. Uma senhora aproximou-se da mesa que eu ocupava, pousando lá os seus dois livros, pedindo licença e indo pagar à caixa a sua despesa. Nem me apercebi, entretido que estava na conversa, que a senhora, ao sair, tivesse levado também o meu livro “colado” aos seus. A senhora não o fez por mal mas, a verdade é que não nos conhecíamos para que o contacto fosse possível e a devolução também. No café também era uma estranha, “nunca a vi por cá”, disse-me o empregado. Demorei dois anos a comprar um outro exemplar, depois de ter calcorreado meia Lisboa e batido à porta de quase todos os alfarrabistas. O Livro era o 2º volume da Correspondência de Antero de Quental, que foi, mais tarde do que eu tinha previsto, fazer companhia ao 1º volume.
    Se isto não é um acidente, deve andar por muito perto.
    Cumprimentos do Armando Sousa

    • Felizmente nunca aconteceu comigo uma situação dessas, Armando. Manter sempre os livros debaixo de olho e perto de mim também ajuda. Mas imagino a sua reacção ao olhar para a mesa e reparar que o seu precioso livro “se evaporou”…

      Obrigada pela visita!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s