Quatro Prisões Debaixo de Armas

Nesta edição dos Livros RTP reúnem-se capítulos de diversos livros escritos pelo autor açoriano, a saber: O Mistério do Paço do Milhafre, A Casa Fechada, Corsário das Ilhas e Viagens ao Pé da Porta. Na grande maioria destes capítulos está bem vincada a insularidade que marcou a juventude de Vitorino Nemésio. Uns têm em comum os lugares retratados e os custumes dos habitantes das ilhas, noutros está presente uma transposição do falar daquelas gentes, muitas delas iletradas, à semelhança do que acontece em Mau Tempo no Canal.
Foi com prazer que voltei à escrita de Vitorino Nemésio. Gosto do universo que o autor coloca nas suas obras, muito insular, rústico até. Os relatos das brincadeiras das crianças, o reviver de história da prática ancestral da caça à baleia, todo o ambiente em torno de toureiros e touradas, etc. A transposição dos falares ilhéus para o registo escrito também dá uma certa mística diferente à obra. É uma escrita com a sua própria singularidade, que parece estar um pouco arredado dos gostos dos leitores portugueses.
Classificação: 4/5
“Vossioria nunca oiviu dezer que de Espanha nem bum vento nem bum casamento? Pois eu, do casar não expromantei, a nã ser de mão esquerda im riba das inxergas da Calahorra, de Fuentes (qu’ê tinha cá na ilha a minha Estrudes à espera); mãis do vento, inté parece qu’ainda tenho frieiras no nariz!”

Um pensamento sobre “Quatro Prisões Debaixo de Armas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s