o remorso de baltazar serapião

Na obscura Idade Média, vive numa aldeia portuguesa sem nome a família Serapião. Ou os Sargas, em referência à dócil e doméstica vaca de homónimo nome, propriedade da família. O senhor dessas terras, Afonso de Castro de seu nome, insiste em exigir a presença de todas as raparigas belas no seu paço. Essa é a grande causa da ira e ciume de Baltazar contra a mulher Ermesinda, ao ponto de a ir desfigurando a cada suspeita de traição. Este foi um livro um tanto complicado de ler por duas razões: a primeira, pelo peculiar modo de escrita deste vilacondense que não utiliza letras maiúsculas; a segunda, pelo carácter violento da escrita em certos momentos da narrativa, causando até alguma repulsa.
Classificação: 4/5
não poderia ter compreenddo o que dava ao aldegundes, mas vi. deu-lhe arte a cabeça sozinha, capaz de pintar sobre madeiras as mais reais aparições. sem ócios ou maneiras de poder, pôde fazer dos dedos esmagadores de plantas, juntas com água nas tigelas de sopa, a parecerem untos de feridas abertas, e depois escorrê-los por sobre a madeira da porta até se verem anjos do céu, as nuvens, o azul mais celeste ali aceso, mesmo à noite, se luz lhe era levada por pequena vela que fosse.

3 pensamentos sobre “o remorso de baltazar serapião

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s