O Retrato de Dorian Gray

Dorian Gray era um formoso gentleman numa tradicional sociedade londrina. Basil Hallward era um jovem pintor que se encantou e apaixonou por Dorian ao ponto de o usar como modelo para um retrato onde deixou todos os traços da sua admiração. Mas graças aos comentários causticos e até certo ponto filosóficos de Lord Henry Wotton, Dorian Gray exprimiu um estranho desejo. Que fosse o retrato a envelhecer fruto da idade e da vida desregrada e mundana e que ele se conservasse belo e jovem. O que Dorian nunca esperou é que esse seu desejo se viesse a cumprir.
Classificação: 5/5
-Sim, é uma horrenda injustiça. Eu faço uma grande distinção entre as pessoas. Escolho os amigos pela aparência, os conhecidos pelo carácter e os inimigos pelo intelecto. Nunca é demais o cuidado que se põe na escolha dos inimigos. Não quero um que seja parvo. Todos eles têm uma certa intelectualidade, e, por conseguinte, todos eles me apreciam. É ser muito vaidoso? parece-me que é sê-lo um bocadinho.

2 pensamentos sobre “O Retrato de Dorian Gray

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s