As Viagens de Gulliver

Lemuel Gulliver é um cirurgião de bordo na Inglaterra do séc. XVIII. Em cada uma das suas viagem, Gulliver sofre algum infortúnio que o leva a desembarcar em territórios estranhos habitados por povos ainda mais estranhos. Começa por conhecer Lilipute e Blefuscu, ambas habitadas por pessoas pequenas. Depois desembarca em Brobdingnag, a ilha dos gigantes. Numa terceira viagem conhece Lapúcia, a ilha voadora; Balnibardi, o continente a que pertence Lapúcia; Glubbdubdribb, a ilha dos Magos; Luggnagg, a ilha dos “Struldbruggs”; e por fim o Japão, numa pequena escala na viagem de regresso a Inglaterra. Na derradeira viagem, Gulliver conhece o país dos Houyhnhnms. Em todas estas paragens, Gulliver faz descrições da cultura, costumes e organização social de cada uma das sociedades, usando como termo de comparação a sociedade inglesa, aproveitando para tecer algumas criticas à mesma. Mas é na ultima viagem que Swift, através de Gulliver, tece duras criticas à sociedade inglesa apontando o dedo às más condutas de reis, príncipes, governadores, ministros, conselheiros, juízes e advogados, ao mesmo tempo que condena a falsidade, o suborno, a corrupção, a luxuria, a vaidade, a ostentação e outras imoralidades igualmente graves.
Classificação: 5/5
“Como todas as pessoas evocadas apareciam tal e qual tinham sido em vida, vi, com grande mágoa, quanto o género humano não se tem modificado de há cem anos a esta parte. Quanto a devassidão, com todas as suas consequências e denominações, não tem alterado as feições do rosto, contraído os nervos. afrouxado os músculos, descorado e corrompido a carne aos Ingleses.
Desci ao ponto de pedir a convocação de alguns pequenos proprietários rurais ingleses do antigo figurino, uma vez tão famosos pela sua simplicidade de maneiras. sobriedade no vestir, pela justiça nos seus procedimentos, pelo seu verdadeiro espírito de liberdade, pelo seu valor e amor à pátria. E de igual modo me causou maior consternação comparar os vivos aos mortos e verificar como estas puras virtudes foram prostituídas, por um punhado e ouro, pelos seus descendentes, que, vendendo os seus votos e intrometendo-se nas eleições, adquiriram todos aqueles vícios e corrupção que podem aprender-se na corte”

Um pensamento sobre “As Viagens de Gulliver

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s