Inês de Portugal

É pela voz de Álvaro Pais e João Afonso Tello que João Aguiar conta a bem conhecida história do desenlace trágico dos amores de Pedro e Inês de Castro, a bela dama galega “que despois de ser morta foi Rainha”, como cantou Camões. Está presente a sentença de morte de D. Afonso IV, a execução de Inês, a captura dos seus assassinos, o seu julgamento e consequente execução (a Álvaro Gonçalves foi arrancado o coração pelo peito e a Pêro Coelho pelas costas), a solene e majestosa transladação de Inês de Coimbra para Alcobaça e por fim a sua coroação como rainha.
Classificação: 3/5
As recordações excitam-no, fazem-lhe subir o sangue mais depressa à cabeça, como se para lá se tivesse mudado o coração. Assim foi, assim foi, porém hoje D. Afonso já não reina em Portugal e as bestas-feras jazem na masmorra à minha mercê e haverá de novo justiça, porque um rei-fantasma a fará, sobre grandes e pequenos, ricos e pobres. Sobre os vivos e também os mortos. Roubaram-te de mim, Inês, mas não sabiam que assim mesmo te punham para sempre em mim. Para sempre, até ao fim do mundo.

Um pensamento sobre “Inês de Portugal

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s