Se numa noite de Inverno um viajante

Italo Calvino

 

Leitor e Leitora compraram o novo livro de Italo Calvino e não vêm a hora de o começar a ler. Quando o livro chega a um ponto mesmo interessante, percebem que algo de errado se passa. Com os restantes 9 livros que começam depois deste, algo de errado se passará também. Enquanto investigam o paradeiro do primeiro livro, aquele que os deixou a roer as unhas de curiosidade, vão conhecendo-se um ao outro. O que gostam num livro e o que não suportam, o tipo de escrita que apreciam e aquela que os faz rogar pragas de desgosto, até mesmo a relação que têm com autores e editores. Um livro que fala de livros, de ler.

* ATENÇÃO: Pode conter spoilers! *

Sempre que falo da diferença entre crítica literária e opinião ou da diferença entre leitura por prazer e leitura por obrigação acabo por citar este livro. E de tanto o citar achei que já merecia uma releitura. Olhar de novo para este Viajante fez-me re-encontrar a magia desde livro. Mas o que ainda não tinha percebido é que esta é uma magia de degustação lenta. Italo Calvino disse numa conferência que deu em Buenos Aires no ano de 1984 que este livro “é um romance sobre o prazer de ler romances.”. Pois é isso mesmo que aqui encontramos. Com o virar das páginas sentimos que Calvino está dentro do nosso cérebro a passar para o papel naquele preciso instante aquilo que estamos a pensar sobre a leitura. As sensações, as expectativas, a tristeza por causa de uma personagem e a alegria por causa de outra. Nunca uma cena de amor foi levada a tamanho detalhe literário. Por momentos julgamos que somos nós, leitoras anónimas, e não a Leitora que está na cama com o Leitor. E tudo isto envolvido numa estrutura que à primeira vista parece confusa e complexa mas que o fundo reflecte a vida de qualquer leitor. No livro, os capítulos dos livros intercalam-se com a narrativa das personagens. Na vida real, a leitura interrompe a vida ou a vida interrompe a leitura, depende do prisma segundo o qual virem a questão. Para quem quiser saborear ainda mais as sensações mágicas deste passatempo fabuloso que é ler, este é um livro a considerar.

Classificação: 4/5

Chegou a altura de tu também dares a tua opinião: – Meus senhores, tenho de começar pela premissa de que nos livros gosto de ler só o que lá está escrito; e ligar os pormenores a todo o conjunto; e certas leituras considera-las como definitivas; e gosto de manter destacados uns livros dos outros, cada um pelo que tem de diferente e de novo; e sobretudo gosto dos livros que se lêem do princípio ao fim.

Opinião re-escrita a 24/Abr/2013

4 pensamentos sobre “Se numa noite de Inverno um viajante

    • A frase que eu cito do autor acho que resume bem o livro, flor. Um romance sobre romances e sobre a magia de os ler. Concordo com vc, quem amar os livros e a leitura vai amar esse livro em particular.

      Beijo e bom final de semana 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s